/ opiniões

» It's All About Books: "Segunda mão"

Trata-se de um pequeno grande livro, se vocês me permitem um clichê. É muito comum ver a polícia retratada na ficção, independente da mídia, de forma caricata e pouco fiel. Temos recentemente os filmes Tropa de Elite que revelaram um lado dessa instituição que muitos desconheciam. Segunda Mão traz a polícia civil de São Paulo retratada de forma honesta, imparcial e muitíssimo realista.
Resenha de Segunda mão, publicada por Lilian, no seu blog It's All About Books, em 23/12/2010.

[Leia o post.]

» trecos & trapos: "A Casa no Morro, de Olivia Maia"

Contos em parte sempre dão a sensação de quero mais. É uma leitura até o continue. E esperar o final sempre me deixa aflita, ainda mais se for como A Casa no Morro, título do tal conto.
Daniela, do blog trecos & trapos, faz um comentário sobre o conto policial A casa no morro, em 02/06/2008.

[Leia o post.]

» Lendo.org: "A Casa no Morro, de Olivia Maia"

Eu que raramente leio literatura na internet (ainda mais em séries) gostei muito e pretendo ler tudo de novo. Sim, é que ando numa fase de querer escrever ficção. Síndrome do conto, talvez. E gosto de ver bons modelos.
Comentário de André Gazela publicado em seu blog Lendo.org, em 02/06/2008, sobre o conto policial folhetinesco A casa no morro.

[Leia o post.]

» Pirão Sem Dono: "LIVROS"

Operação P2 é um policial psicológico, vivido entre São Paulo e Rio de Janeiro, dividido entre dois personagens que antagonicamente resolvem remexer na mesma história, um para enterrá-la e o outro para trazê-la à tona.
Comentário de Marcos VP, publicado em seu blog Pirão Sem Dono em 01/03/2008, sobre o livro Operação P-2. O post também trata de outros livros d'Os Viralata.

[Leia o post completo.]

» Comentário de um leitor do OP-2

Isso resulta numa combinação que leva o leitor em frente, arrasta-o. Lê-se com o coração na boca, como diria minha avó Petrona (bonito nome, não?). À parte disso, evoca um tempo brasileiro que não deixou saudades, daí porque há pouca coisa escrita. Mas penso que é assim mesmo: seria preciso uma geração a mais para remexer nessas coisas. Nós, os velhotes da literatura, estamos com o assunto ainda engasgado demais.
Comentário de Luiz Antonio Assis Brasil, enviado por email, sobre o livro Operação P-2.

[Leia o comentário completo em meu blog.]

» Pingüim tem joelho?: "Literatura de Natal!"

A história em si é realmente muito boa e conseguiu prender a minha atenção até o fim, apesar de ter achado o Rafael meio bundão.
Comentário de Angela Kajita, publicado em seu blog Pingüim tem joelho?, em 30/12/2007, sobre o livro Operação P-2.

[Leia o post.]

» bereteando: "OP-2, de Olivia Maia"

ao longo de 180 páginas, Olivia tortura seus personagens e os faz avançar numa espiral perfeita. o livro parece um furacão no mar: começa girando em torno da boca larga, ganha velocidade até o vórtice e mergulha, sem fôlego, num segundo de calmaria subaquática. sem surpresas ou pirotecnias. se sabe que é um furacão, e para onde ele está levando. OP-2 é brilhante no ritmo, no timing. não há segredos a revelar para o leitor; apenas momentos para encaixar peças formadas por verdades.
Resenha de Tiago Casagrande, publicada em seu blog Bereteando em 08/12/2007, sobre o livro Operação P-2.

[Leia o texto completo.]

» Aguarrás: "portfólio cia de foto e olivia maia"

Como é o silêncio deles: o som da sala é de sirenes, zumbidos, batidas indistintas. As fotos são de paredes manchadas, pessoas cujas vozes não são ouvidas pela sociedade de consumo, alguém dança em uma montagem de stills. No seu texto, Olivia Maia descreve o ruído urbano que cerca alguém que quer tocar um piano.
Texto de Elvira Vigna sobre a exposição Portfólio, do Itaú Cultural (maio/2007), e meu conto Desabitado, que acompanhou as fotografias da Cia de Foto. Publicado no periódico online Aguarrás em 22/05/2007.

[Leia o texto completo.]

» Criminália: "Desumano"

Destaque para a Vila Madalena, bairro de classe média de São Paulo que acaba se transformando em uma espécie de personagem da trama. Seus charmosos e às vezes sinistros becos e ladeiras escondem segredos cuja revelação poderá custar caro.
Comentário sobre o livro Desumano, publicado em 02/04/2006 no blog Criminália, da Livraria do Crime.

[Leia o post.]

» Mistérios Misteriosos: "Desumano"

O enredo tem início com um rapaz chamado Márcio que recupera a consciência e se vê na sala de sua casa, ajoelhado no tapete todo melado de sangue, e sua mãe bem ali, deitada, com o pescoço cortado e o maxilar estraçalhado. Isso foi suficiente para prender minha atenção que, somado à narrativa rápida da Olivia, permitiu que eu terminasse de ler tudo em poucas horas.
Resenha de Elton Cavalcanti sobre o livro Desumano, publicada em 11/03/2007 no seu blog Mistérios Misteriosos.

[Leia o post completo.]

» Verdes Trigos: "Impulso misterioso"

"Mas que motivos eu teria para matar a minha mãe?" é a primeira pergunta que o jovem faz em meio à perseguição, com sua companheira de investigação e solidão. Olívia Maia escreveu uma narrativa bem montada, com um conteúdo forte e cruel, como o próprio título diz e uma linguagem direta que conduz o leitor a conhecer o personagem protagonista, narrador do trama.
Resenha sobre o livro Desumano publicada em 10/2/2007, por Cadorno Teles, no site Verdes Trigos.

[Leia o texto completo.]

» MadTeaParty: "Desumano"

A primeira coisa que eu preciso dizer é que eu gosto muito do livro da Olivia. O livro de Olivia é uma mistura de Hitchcok com Dostoievski e André Gide, só que muito melhor. É uma novela policial sem tiros, com um policial, para justificar o gênero, e duas mulheres, uma está morta, a outra está viva e se chama Luisa, que é um nome lindo.
Uma das primeiras resenhas sobre o livro Desumano, feita por Dani Castilho, do blog MadTeaParty, em 23/12/2006.

[Leia o post completo.]

/ destaques

Segunda mão

Operação P-2

/ seções

página inicial

olivia quem?

contato

livros, etc

outras publicações

outros escritos

participações

clippings

entrevistas

» opiniões


feed/rss


e também